segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Zuca-zuca, pelas "Papoilas", do Corvo.

As Papoilas do Corvo, no programa de Tiago Pereira, "A Música Portuguesa a gostar dela própria". Uma proposta para o feriado.
https://www.facebook.com/museudaruralidade/videos/1857819237785955/
video

quinta-feira, 13 de outubro de 2016

O Pôsto Agrário de Castro Verde – Albertino de Mascarenhas, pp. 501 - 509 na Revista "Estação Agrícola do Alto Alentejo - Boletim Agrícola Mensal"

Revista: Estação  Agrícola do Alto Alentejo - Boletim Agrícola Mensal
Director – Santos Garcia
Ano III – Nos 25, 26 e 27, Janeiro, Fevereiro e Março de 1930
Serviço de Publicidade Agrícola do Ministério da Agricultura, Lisboa, 1930

Sumário
Propaganda agrícola pela cinematografia – Santos Garcia, pp. 481-482
Relação das doenças que mais frequentemente atacam as plantas cultivadas na região de Beja – Prejuízos por elas causados, tratamentos aplicados e resultados com eles obtidos – José Martins de Mira Galvão, pp. 483-486
Pôsto Agrário de Viana do Alentejo - Plano de exploração do Pôsto Agrário de Viana do Alentejo – Santos Garcia e Santos Coelho, pp. 487-500
Pôsto Agrário de Castro Verde – Albertino de Mascarenhas, pp. 501 - 509
Dos Serviços do Pôsto Agrário de Elvas em 1928-29 – D.R. Vitória Pires, pp.510-548

Propaganda agrícola pela cinematografia – Santos Garcia, pp. 481-482
O autor defende que a cinematografia é considerada então “uma das grandes alavancas na propaganda em prol da volta à terra”, assim como no ensino das boas e convenientes práticas agrícolas. Procura financiamento para instalar uma máquina de projecção no Campo Experimental de S. Bento de Castris.

Relação das doenças que mais frequentemente atacam as plantas cultivadas na região de Beja – Prejuízos por elas causados, tratamentos aplicados e resultados com eles obtidos – José Martins de Mira Galvão, pp. 483-486
O autor apresenta as doenças mais frequentes nas plantas da região e apresenta a forma de as combater.
As doenças são: Fungão; Morrão; Alforra dos cereais; Doença do pé do trigo; Podridão das raízes da fava; Mela do grão de bico; Míldio da vinha, da batata e dos meloais; Cinzeiro da vinha; Astracnose da vinha; Raquitismo, Roncé, podridão da raiz da vinha; Cancro das pereiras e macieiras; Lepra do pessegueiro; Gomose radicular das aurantiaceas; Gafa da azeitona.

Pôsto Agrário de Viana do Alentejo - Plano de exploração do Pôsto Agrário de Viana do Alentejo – Santos Garcia e Santos Coelho, pp. 487-500
Instituido em 1915, o Posto agrário de Viana do Alentejo é um importante instrumento no apoio à agricultura naquela região. O autor apresenta o Plano de Exploração, a Nota das árvores vendidas de 1922 a 1925 e as observações bioculturais em 1927/28.

Pôsto Agrário de Castro Verde – Albertino de Mascarenhas, pp. 501 - 509
O autor apresenta os Mapas descriminativos das árvores vendidas no ano económico de 1929-1930
Ameixieiras, 93; Amendoeiras, 61; Damasqueiros, 22; Laranjeiras, 106; Limoeiros, 21; Macieiras, 23; Marmeleiros, 16; Nespereiras, 18; Nogueiras, 21; Oliveiras, 277; Romanzeiras, 70; Barbados americanos, 2100; Pereiras, 53; Pessegueiros, 29; Tangerineiras, 9.
Foram vendidas 542 árvores de fruto, 277 oliveiras e 2100 barbados americanos, cuja importância foi de 1775$50.
Os maiores compradores foram Ameixieiras: 38, Fernando Barbosa y Pêgo, Mértola; Amendoeiras, 50, Eduardo Guerreiro Fernandes, Castro Verde; Damasqueiros, 15, Fernando Barbosa y Pêgo, de Mértola; Laranjeiras, 30, Dr. José Carlos Lara Alegre, Castro Verde; Limoeiros, 12, José Nobre Lança, Torre Vã; Macieiras, 12, António Gomes Leitão, Castro Verde; Marmeleiros, 12, Eduardo Guerreiro Fernandes, Castro Verde; Nespereiras, 5, Custódio Ramos Saturninho, Aljustrel; Nogueiras, 10, José Nobre Lança, Torre Vã; Oliveiras, 100, João Diogo Fernandes, Castro Verde; Romanzeiras, 55, Eduardo Guerreiro Fernandes, Castro Verde; Barbados americanos, 1000, João Domingos Rosa, Lombador; Pereiras, 32, Fernando Barbosa y Pêgo, Mértola; Pessegueiros, 15, Fernando Barbosa y Pêgo, Mértola; Tangerineiras, 4, Borba da Silva, Mértola.

Dos Serviços do Pôsto Agrário de Elvas em 1928-29 – D.R. Vitória Pires, pp.510-548
O autor descreve com muito pormenor os serviços, obras e culturas efectuadas no período de 1928-29

O Boletim Agrícola Mensal foi editado entre Janeiro/Fevereiro de 1928 e Novembro/Dezembro de 1930 e tinha 22 cm de altura. O seu director foi Joaquim Manuel dos Santos Garcia 1880/1955
Publicou cerca de 25 títulos, sobretudo nos anos 30 do século XX.


Aqui fica a digitalização do artigo Pôsto Agrário de Castro Verde – Albertino de Mascarenhas, pp. 501 - 509.








O Pôsto Agrário de Castro Verde – Albertino de Mascarenhas, pp. 501 - 509 na Revista "Estação Agrícola do Alto Alentejo - Boletim Agrícola Mensal"

Revista: Estação  Agrícola do Alto Alentejo - Boletim Agrícola Mensal
Director – Santos Garcia
Ano III – Nos 25, 26 e 27, Janeiro, Fevereiro e Março de 1930
Serviço de Publicidade Agrícola do Ministério da Agricultura, Lisboa, 1930

Sumário
Propaganda agrícola pela cinematografia – Santos Garcia, pp. 481-482
Relação das doenças que mais frequentemente atacam as plantas cultivadas na região de Beja – Prejuízos por elas causados, tratamentos aplicados e resultados com eles obtidos – José Martins de Mira Galvão, pp. 483-486
Pôsto Agrário de Viana do Alentejo - Plano de exploração do Pôsto Agrário de Viana do Alentejo – Santos Garcia e Santos Coelho, pp. 487-500
Pôsto Agrário de Castro Verde – Albertino de Mascarenhas, pp. 501 - 509
Dos Serviços do Pôsto Agrário de Elvas em 1928-29 – D.R. Vitória Pires, pp.510-548

Propaganda agrícola pela cinematografia – Santos Garcia, pp. 481-482
O autor defende que a cinematografia é considerada então “uma das grandes alavancas na propaganda em prol da volta à terra”, assim como no ensino das boas e convenientes práticas agrícolas. Procura financiamento para instalar uma máquina de projecção no Campo Experimental de S. Bento de Castris.

Relação das doenças que mais frequentemente atacam as plantas cultivadas na região de Beja – Prejuízos por elas causados, tratamentos aplicados e resultados com eles obtidos – José Martins de Mira Galvão, pp. 483-486
O autor apresenta as doenças mais frequentes nas plantas da região e apresenta a forma de as combater.
As doenças são: Fungão; Morrão; Alforra dos cereais; Doença do pé do trigo; Podridão das raízes da fava; Mela do grão de bico; Míldio da vinha, da batata e dos meloais; Cinzeiro da vinha; Astracnose da vinha; Raquitismo, Roncé, podridão da raiz da vinha; Cancro das pereiras e macieiras; Lepra do pessegueiro; Gomose radicular das aurantiaceas; Gafa da azeitona.

Pôsto Agrário de Viana do Alentejo - Plano de exploração do Pôsto Agrário de Viana do Alentejo – Santos Garcia e Santos Coelho, pp. 487-500
Instituido em 1915, o Posto agrário de Viana do Alentejo é um importante instrumento no apoio à agricultura naquela região. O autor apresenta o Plano de Exploração, a Nota das árvores vendidas de 1922 a 1925 e as observações bioculturais em 1927/28.

Pôsto Agrário de Castro Verde – Albertino de Mascarenhas, pp. 501 - 509
O autor apresenta os Mapas descriminativos das árvores vendidas no ano económico de 1929-1930
Ameixieiras, 93; Amendoeiras, 61; Damasqueiros, 22; Laranjeiras, 106; Limoeiros, 21; Macieiras, 23; Marmeleiros, 16; Nespereiras, 18; Nogueiras, 21; Oliveiras, 277; Romanzeiras, 70; Barbados americanos, 2100; Pereiras, 53; Pessegueiros, 29; Tangerineiras, 9.
Foram vendidas 542 árvores de fruto, 277 oliveiras e 2100 barbados americanos, cuja importância foi de 1775$50.
Os maiores compradores foram Ameixieiras: 38, Fernando Barbosa y Pêgo, Mértola; Amendoeiras, 50, Eduardo Guerreiro Fernandes, Castro Verde; Damasqueiros, 15, Fernando Barbosa y Pêgo, de Mértola; Laranjeiras, 30, Dr. José Carlos Lara Alegre, Castro Verde; Limoeiros, 12, José Nobre Lança, Torre Vã; Macieiras, 12, António Gomes Leitão, Castro Verde; Marmeleiros, 12, Eduardo Guerreiro Fernandes, Castro Verde; Nespereiras, 5, Custódio Ramos Saturninho, Aljustrel; Nogueiras, 10, José Nobre Lança, Torre Vã; Oliveiras, 100, João Diogo Fernandes, Castro Verde; Romanzeiras, 55, Eduardo Guerreiro Fernandes, Castro Verde; Barbados americanos, 1000, João Domingos Rosa, Lombador; Pereiras, 32, Fernando Barbosa y Pêgo, Mértola; Pessegueiros, 15, Fernando Barbosa y Pêgo, Mértola; Tangerineiras, 4, Borba da Silva, Mértola.

Dos Serviços do Pôsto Agrário de Elvas em 1928-29 – D.R. Vitória Pires, pp.510-548
O autor descreve com muito pormenor os serviços, obras e culturas efectuadas no período de 1928-29

O Boletim Agrícola Mensal foi editado entre Janeiro/Fevereiro de 1928 e Novembro/Dezembro de 1930 e tinha 22 cm de altura. O seu director foi Joaquim Manuel dos Santos Garcia 1880/1955
Publicou cerca de 25 títulos, sobretudo nos anos 30 do século XX.


Aqui fica a digitalização do artigo Pôsto Agrário de Castro Verde – Albertino de Mascarenhas, pp. 501 - 509.








O Pôsto Agrário de Castro Verde – Albertino de Mascarenhas, pp. 501 - 509 na Revista "Estação Agrícola do Alto Alentejo - Boletim Agrícola Mensal"

Revista: Estação  Agrícola do Alto Alentejo - Boletim Agrícola Mensal
Director – Santos Garcia
Ano III – Nos 25, 26 e 27, Janeiro, Fevereiro e Março de 1930
Serviço de Publicidade Agrícola do Ministério da Agricultura, Lisboa, 1930

Sumário
Propaganda agrícola pela cinematografia – Santos Garcia, pp. 481-482
Relação das doenças que mais frequentemente atacam as plantas cultivadas na região de Beja – Prejuízos por elas causados, tratamentos aplicados e resultados com eles obtidos – José Martins de Mira Galvão, pp. 483-486
Pôsto Agrário de Viana do Alentejo - Plano de exploração do Pôsto Agrário de Viana do Alentejo – Santos Garcia e Santos Coelho, pp. 487-500
Pôsto Agrário de Castro Verde – Albertino de Mascarenhas, pp. 501 - 509
Dos Serviços do Pôsto Agrário de Elvas em 1928-29 – D.R. Vitória Pires, pp.510-548

Propaganda agrícola pela cinematografia – Santos Garcia, pp. 481-482
O autor defende que a cinematografia é considerada então “uma das grandes alavancas na propaganda em prol da volta à terra”, assim como no ensino das boas e convenientes práticas agrícolas. Procura financiamento para instalar uma máquina de projecção no Campo Experimental de S. Bento de Castris.

Relação das doenças que mais frequentemente atacam as plantas cultivadas na região de Beja – Prejuízos por elas causados, tratamentos aplicados e resultados com eles obtidos – José Martins de Mira Galvão, pp. 483-486
O autor apresenta as doenças mais frequentes nas plantas da região e apresenta a forma de as combater.
As doenças são: Fungão; Morrão; Alforra dos cereais; Doença do pé do trigo; Podridão das raízes da fava; Mela do grão de bico; Míldio da vinha, da batata e dos meloais; Cinzeiro da vinha; Astracnose da vinha; Raquitismo, Roncé, podridão da raiz da vinha; Cancro das pereiras e macieiras; Lepra do pessegueiro; Gomose radicular das aurantiaceas; Gafa da azeitona.

Pôsto Agrário de Viana do Alentejo - Plano de exploração do Pôsto Agrário de Viana do Alentejo – Santos Garcia e Santos Coelho, pp. 487-500
Instituido em 1915, o Posto agrário de Viana do Alentejo é um importante instrumento no apoio à agricultura naquela região. O autor apresenta o Plano de Exploração, a Nota das árvores vendidas de 1922 a 1925 e as observações bioculturais em 1927/28.

Pôsto Agrário de Castro Verde – Albertino de Mascarenhas, pp. 501 - 509
O autor apresenta os Mapas descriminativos das árvores vendidas no ano económico de 1929-1930
Ameixieiras, 93; Amendoeiras, 61; Damasqueiros, 22; Laranjeiras, 106; Limoeiros, 21; Macieiras, 23; Marmeleiros, 16; Nespereiras, 18; Nogueiras, 21; Oliveiras, 277; Romanzeiras, 70; Barbados americanos, 2100; Pereiras, 53; Pessegueiros, 29; Tangerineiras, 9.
Foram vendidas 542 árvores de fruto, 277 oliveiras e 2100 barbados americanos, cuja importância foi de 1775$50.
Os maiores compradores foram Ameixieiras: 38, Fernando Barbosa y Pêgo, Mértola; Amendoeiras, 50, Eduardo Guerreiro Fernandes, Castro Verde; Damasqueiros, 15, Fernando Barbosa y Pêgo, de Mértola; Laranjeiras, 30, Dr. José Carlos Lara Alegre, Castro Verde; Limoeiros, 12, José Nobre Lança, Torre Vã; Macieiras, 12, António Gomes Leitão, Castro Verde; Marmeleiros, 12, Eduardo Guerreiro Fernandes, Castro Verde; Nespereiras, 5, Custódio Ramos Saturninho, Aljustrel; Nogueiras, 10, José Nobre Lança, Torre Vã; Oliveiras, 100, João Diogo Fernandes, Castro Verde; Romanzeiras, 55, Eduardo Guerreiro Fernandes, Castro Verde; Barbados americanos, 1000, João Domingos Rosa, Lombador; Pereiras, 32, Fernando Barbosa y Pêgo, Mértola; Pessegueiros, 15, Fernando Barbosa y Pêgo, Mértola; Tangerineiras, 4, Borba da Silva, Mértola.

Dos Serviços do Pôsto Agrário de Elvas em 1928-29 – D.R. Vitória Pires, pp.510-548
O autor descreve com muito pormenor os serviços, obras e culturas efectuadas no período de 1928-29

O Boletim Agrícola Mensal foi editado entre Janeiro/Fevereiro de 1928 e Novembro/Dezembro de 1930 e tinha 22 cm de altura. O seu director foi Joaquim Manuel dos Santos Garcia 1880/1955
Publicou cerca de 25 títulos, sobretudo nos anos 30 do século XX.


Aqui fica a digitalização do artigo Pôsto Agrário de Castro Verde – Albertino de Mascarenhas, pp. 501 - 509.








O Pôsto Agrário de Castro Verde – Albertino de Mascarenhas, pp. 501 - 509 na Revista "Estação Agrícola do Alto Alentejo - Boletim Agrícola Mensal"

Revista: Estação  Agrícola do Alto Alentejo - Boletim Agrícola Mensal
Director – Santos Garcia
Ano III – Nos 25, 26 e 27, Janeiro, Fevereiro e Março de 1930
Serviço de Publicidade Agrícola do Ministério da Agricultura, Lisboa, 1930

Sumário
Propaganda agrícola pela cinematografia – Santos Garcia, pp. 481-482
Relação das doenças que mais frequentemente atacam as plantas cultivadas na região de Beja – Prejuízos por elas causados, tratamentos aplicados e resultados com eles obtidos – José Martins de Mira Galvão, pp. 483-486
Pôsto Agrário de Viana do Alentejo - Plano de exploração do Pôsto Agrário de Viana do Alentejo – Santos Garcia e Santos Coelho, pp. 487-500
Pôsto Agrário de Castro Verde – Albertino de Mascarenhas, pp. 501 - 509
Dos Serviços do Pôsto Agrário de Elvas em 1928-29 – D.R. Vitória Pires, pp.510-548

Propaganda agrícola pela cinematografia – Santos Garcia, pp. 481-482
O autor defende que a cinematografia é considerada então “uma das grandes alavancas na propaganda em prol da volta à terra”, assim como no ensino das boas e convenientes práticas agrícolas. Procura financiamento para instalar uma máquina de projecção no Campo Experimental de S. Bento de Castris.

Relação das doenças que mais frequentemente atacam as plantas cultivadas na região de Beja – Prejuízos por elas causados, tratamentos aplicados e resultados com eles obtidos – José Martins de Mira Galvão, pp. 483-486
O autor apresenta as doenças mais frequentes nas plantas da região e apresenta a forma de as combater.
As doenças são: Fungão; Morrão; Alforra dos cereais; Doença do pé do trigo; Podridão das raízes da fava; Mela do grão de bico; Míldio da vinha, da batata e dos meloais; Cinzeiro da vinha; Astracnose da vinha; Raquitismo, Roncé, podridão da raiz da vinha; Cancro das pereiras e macieiras; Lepra do pessegueiro; Gomose radicular das aurantiaceas; Gafa da azeitona.

Pôsto Agrário de Viana do Alentejo - Plano de exploração do Pôsto Agrário de Viana do Alentejo – Santos Garcia e Santos Coelho, pp. 487-500
Instituido em 1915, o Posto agrário de Viana do Alentejo é um importante instrumento no apoio à agricultura naquela região. O autor apresenta o Plano de Exploração, a Nota das árvores vendidas de 1922 a 1925 e as observações bioculturais em 1927/28.

Pôsto Agrário de Castro Verde – Albertino de Mascarenhas, pp. 501 - 509
O autor apresenta os Mapas descriminativos das árvores vendidas no ano económico de 1929-1930
Ameixieiras, 93; Amendoeiras, 61; Damasqueiros, 22; Laranjeiras, 106; Limoeiros, 21; Macieiras, 23; Marmeleiros, 16; Nespereiras, 18; Nogueiras, 21; Oliveiras, 277; Romanzeiras, 70; Barbados americanos, 2100; Pereiras, 53; Pessegueiros, 29; Tangerineiras, 9.
Foram vendidas 542 árvores de fruto, 277 oliveiras e 2100 barbados americanos, cuja importância foi de 1775$50.
Os maiores compradores foram Ameixieiras: 38, Fernando Barbosa y Pêgo, Mértola; Amendoeiras, 50, Eduardo Guerreiro Fernandes, Castro Verde; Damasqueiros, 15, Fernando Barbosa y Pêgo, de Mértola; Laranjeiras, 30, Dr. José Carlos Lara Alegre, Castro Verde; Limoeiros, 12, José Nobre Lança, Torre Vã; Macieiras, 12, António Gomes Leitão, Castro Verde; Marmeleiros, 12, Eduardo Guerreiro Fernandes, Castro Verde; Nespereiras, 5, Custódio Ramos Saturninho, Aljustrel; Nogueiras, 10, José Nobre Lança, Torre Vã; Oliveiras, 100, João Diogo Fernandes, Castro Verde; Romanzeiras, 55, Eduardo Guerreiro Fernandes, Castro Verde; Barbados americanos, 1000, João Domingos Rosa, Lombador; Pereiras, 32, Fernando Barbosa y Pêgo, Mértola; Pessegueiros, 15, Fernando Barbosa y Pêgo, Mértola; Tangerineiras, 4, Borba da Silva, Mértola.

Dos Serviços do Pôsto Agrário de Elvas em 1928-29 – D.R. Vitória Pires, pp.510-548
O autor descreve com muito pormenor os serviços, obras e culturas efectuadas no período de 1928-29

O Boletim Agrícola Mensal foi editado entre Janeiro/Fevereiro de 1928 e Novembro/Dezembro de 1930 e tinha 22 cm de altura. O seu director foi Joaquim Manuel dos Santos Garcia 1880/1955
Publicou cerca de 25 títulos, sobretudo nos anos 30 do século XX.

O Boletim foi oferecido pela Dona Manuela Figueira e fazia parte do espólio do Dr. António Francisco Colaço.


Aqui fica a digitalização do artigo Pôsto Agrário de Castro Verde – Albertino de Mascarenhas, pp. 501 - 509.








Programa do III Colóquio da Rede de Museus Rurais do Sul

Realiza-se a 4 de Novembro, em Coruche, o III Colóquio da Rede de Museus Rurais do Sul. Aqui fica o Programa definitivo.